7 principais erros dos brasileiros ao comprar imóvel em Portugal

Acompanhe este post e descubra os erros mais comuns quando o assunto é a compra de imóveis em Portugal. Tire suas dúvidas!

 Muitos brasileiros têm o desejo de morar em Portugal, seja pela similaridade com o idioma ou por ser uma possibilidade de passe livre para viajar pela Zona Schengen, uma vez obtida a cidadania portuguesa. Entretanto, sabemos que existem muitas etapas a se observar até se chegar ao grande sonho.

A escolha de um imóvel para residência, por exemplo, é um dos grandes desafios para quem está chegando em um novo país. 

Diariamente vários imigrantes enfrentam dificuldades com a adaptação às grandes diferenças do mercado imobiliário português e, neste artigo, montamos uma lista com os 7 principais erros dos brasileiros ao comprar imóvel em Portugal.

Erros dos brasileiros ao comprar imóvel em Portugal: como evitá-los

Erros-dos-brasileiros-ao-comprar-imóvel-em-Portugal

1. Falta de atenção ao contrato

O primeiro erro mais comum tem a ver com a falta de atenção ao contrato de compra do imóvel em Portugal. Isso porque tem muita gente que cai na lábia do vendedor e acaba fazendo um péssimo negócio.

Há casos diversos dentro desse cenário:

  • Vendedores que tentam disfarçar o desconforto térmico, agendando visitas apenas no verão;
  • Imóveis que foram pintados de modo a encobrir problemas de infiltração e mofo;
  • Contrato com multas, garantias e adiantamentos pesados para prender o inquilino;
  • Falsos argumentos em relação às dúvidas apresentadas, aproveitando a inexperiência dos brasileiros.
  • Compra de imóveis que nem existem de fato.

Uma boa dica aqui é ter muita atenção ao contrato, verificar a origem do imóvel e contar com um consultor de imóveis qualificado para lhe prestar assessoria. Além disso, evite dar dinheiro adiantado como motivo de reserva sem ter amparo contratual.

Não dá para acreditar simplesmente na palavra das pessoas para tomar uma decisão em negócios imobiliários. São valores muito relevantes e impactos importantes na qualidade de vida que você terá no futuro, portanto, tenha cuidado.

2. Não verificar a reputação da localização

Considerar onde está localizado o seu imóvel que está sendo comprado é uma preocupação pertinente. 

Lembre-se que se a localização é rejeitada pelo português, então há bons motivos para ser rejeitada pelo brasileiro também. De nada adianta pagar barato no imóvel e morar em uma zona de conflitos ou com grandes possibilidades de roubos e furtos.

A dica aqui é que você busque ajuda de profissionais ou de quem mora no país há bastante tempo para que você tenha acesso a informações e consiga tomar a melhor decisão.

Uma pessoa que desconhece a reputação do local vai pagar caro por uma bela vista e depois sofrer com a má fama da localização, tendo muitos problemas para alugar ou vender o imóvel, por exemplo.

3. Não checar por problemas estruturais no imóvel

Mesmo que você saiba que há problemas no imóvel, considere a dificuldade de resolvê-los. Atente-se a todos os processos que serão necessários e lembre-se que há casos que só podem ser resolvidos com autorização do condomínio, por exemplo. 

Por fim, tapar um buraco, arrumar uma infiltração e corrigir um padrão construtivo, não é tão simples como parece. Além de ter custos dos mais variados.

Além disso, tem muitos imóveis que estão sendo vendidos e até mesmo leiloados por terem problemas com a fiscalização.

O fato é que comprar imóveis com defeitos ou vícios, tanto no Brasil como fora daqui, nem sempre vai ser uma boa ideia. Mesmo que o preço dele esteja bem abaixo do mercado.

Vale ressaltar que o acabamento em Portugal é na média muito melhor que o prédio mais luxuoso do Brasil. É muito fácil um brasileiro visitar um imóvel, achar que está comprando o mais alto padrão quando na verdade é bem mediano. Então, nada de comprar imóvel sem inspecionar direitinho, hein?

4. Não realizar uma pesquisa de preço concisa

Muitos fatores podem interferir no preço de um imóvel e, portanto, não fazer uma análise detalhada da situação poderá ocasionar que você feche um péssimo negócio.

Não se deve avaliar apenas a beleza externa, por exemplo. Há detalhes importantes como na fiação na parte hidráulica, elétrica e estrutural. São esses detalhes que formam o chamado preço de mercado. E sem falar nos impostos, localização e etc.

Para você ter uma ideia, muitos brasileiros vêm com animais domésticos para morar em Portugal e ficam animados porque os imóveis térreos são bem mais baratos. Mas a questão é que nunca se perguntam o motivo disso. A verdadeira razão é a exposição ao barulho contínuo da rua. 

Assim, a dica aqui é levar sempre em consideração os detalhes de localização, posição e padrão construtivo. 

5. Esquecer de observar a facilidade de acesso

Este é um ponto que está muito relacionado com a questão da localização, mas acaba sendo um dos principais erros pelo simples fato do brasileiro deixar ser levado pelas belas paisagens do local.

Ter um imóvel de frente para a praia, por exemplo, pode ser o sonho de localização para muitos brasileiros.

Porém, já em Portugal, o imóvel de praia nem sempre é o preferido, pois pode trazer vento frio intenso e carência no acesso aos transportes. A região mais valorizada do Porto, por exemplo, não é à beira-mar.

6. Não levar em conta as diferenças entre os países

Muitos brasileiros ao se mudarem acabam caindo no erro de carregar na mente os padrões brasileiros, portanto, em certas ocasiões de decisão, essas pessoas irão recorrer à memória para buscarem uma referência  de como isso seria resolvido aqui.

Acontece que trata-se de países diferentes, com climas diferentes e culturas também diferentes, apesar do idioma ser o mesmo. Assim, o erro é achar que porque no Brasil tal coisa dá certo, lá daria também. Ou porque aqui no Brasil é assim, lá em Portugal é assim também. 

Só que não é bem assim. Do mesmo jeito que reformar uma casa antiga não é uma boa ideia financeira como é aqui no Brasil. Por lá, vale mais a pena fazer uma nova quase sempre. Então, esqueça algumas ideias que você tem em mente por viver ou morar no Brasil.

7. Não recorrer a um profissional qualificado

Muitas pessoas acabam não optando por recorrer a um consultor especializado por pensarem estar economizando dinheiro.

A verdade é que essa pequena economia pode acabar saindo muito mais cara no fim das contas.

Contar com um auxílio de um profissional qualificado poderá te livrar de fazer muitos negócios ruins, além de garantir que você esteja investindo em um imóvel de qualidade, evitando muitas das possíveis frustrações no futuro.

Não hesite em procurar auxílio, o consultor será seu braço direito nesta jornada.

Como podemos ajudar?

A Global Citizen Solutions é uma empresa de consultoria com anos de experiência no fornecimento de soluções personalizadas de residência e cidadania por investimento para famílias internacionais. 

Com escritórios em todo o mundo e uma equipe dedicada e experiente, ajudamos clientes de todo o mundo na busca de oportunidades para atingirem o sucesso desejado.

Quer o seu foco seja um programa Golden Visa europeu, identificar oportunidades de investimento em imóveis e fundos, buscar assistência jurídica e tributária ou mudar-se para o exterior, possuímos o know-how necessário para lhe orientar nas tomadas de decisões.

Junto a um consultor dedicado, você poderá determinar seus objetivos, resolver suas dúvidas e estabelecer um caminho de sucesso para avançar.

Entre em contato com os nossos especialistas, assim poderemos tirar suas dúvidas e elaborar um plano de ação personalizado.

Clique aqui Arrow Icon