Nômades digitais na Europa: Saiba como funciona esse visto!

Acompanhe este artigo e descubra tudo o que você precisa saber sobre o visto para nômades digitais na Europa. Tire suas dúvidas!

Trabalhar em home office já não é algo exclusivo dos nômades digitais. As restrições à mobilidade na pandemia de COVID-19 levaram à abertura de muito mais vagas de trabalho remoto em empresas pela Europa e ao redor do mundo.

Muitos países têm se adaptado à mudança e estão lançando novos vistos especificamente projetados para trabalhadores digitais. Os vistos de nômade digital da UE já estão disponíveis em vários países europeus.

E pensando sobre isso, elaboramos este artigo para te deixar por dentro de todo o assunto. Confira!

O que são nômades digitais?

Nômades digitais são aquelas pessoas que adoram viajar pelo mundo e trabalham remotamente de qualquer lugar, sem escritório fixo. Precisam, somente, de um laptop e de uma internet estável.

Nômades-digitais-na-Europa

Esses profissionais costumam ser, com mais frequência, especializados em tecnologia. Porém, a pandemia tem feito com que empresas de todos os setores comecem a oferecer oportunidades de teletrabalho.

Por um lado, os trabalhadores remotos não podem se candidatar a um visto de trabalho tradicional que, em muitos casos, exigiria um contrato com uma entidade local e/ou uma carta de convite.

Visto para nômades digitais na Europa X Visto de turista

A principal diferença entre um visto de turista e um visto para nômades digitais na Europa é quanto tempo o titular pode ficar no país. Os vistos de turista são para estadas curtas, normalmente até 3 meses, ao passo que os vistos de nômades digitais admitem estadas mais longas, frequentemente de 1 ano ou mais.

Estrangeiros que desejam realizar algum trabalho remoto em uma temporada na Europa podem fazer isso com um visto de turista, ou até sem visto, se forem de um país isento.  A partir de 2022, a autorização ETIAS para Europa vai ser exigida para estadas curtas e isentas de visto no Espaço Schengen.

Os trabalhadores remotos só precisam obter um visto de nômade digital se ficarem por um período mais longo do que o permitido com um visto de turista. Neste caso, eles devem atender aos requisitos do visto de nômade digital, que normalmente exige a comprovação de fundos para custeio da estada.

Nenhum desses vistos permite que seu titular seja contratado por uma empresa local. Para ser empregado por uma empresa na Europa, quem não é cidadão europeu precisa de uma permissão nacional de trabalho ou Blue Card da UE quando elegível.

Quais países da Europa oferecem visto para nômades digitais?

O primeiro visto para nômades digitais na Europa é da Estônia. Ele irá permitir que nômades digitais trabalhem legalmente no país, mesmo que remotamente.

Outros países europeus como Alemanha, Espanha e Portugal também oferecem opções de visto para freelancers e profissionais liberais sem a necessidade de comprovação de renda mensal. 

No entanto, o visto da Estônia é reconhecido como o primeiro visto do mundo especificamente para nômades digitais. A diferença dos freelancers, é que o visto da Estônia pode ser empregado por uma empresa.

Quais os requisitos para solicitar o visto de nômade digital da Estônia

Para ter o seu visto de nômade digital aprovado, o requerente precisa cumprir alguns requisitos. São eles:

  • Capacidade para desenvolver seu próprio trabalho, independente de onde estiver;
  • Usar a Internet para trabalho remoto;
  • Ter um contrato válido com uma empresa registrada fora da Estônia ou conduzir negócios, prestar serviços através da sua própria empresa. Ou também, trabalhar para clientes fora da Estônia (de preferência um freelancer);
  • Comprovar a renda mensal é de pelo menos 3.504 € (renda total) nos seis meses anteriores à inscrição.

Quais são os documentos necessários para solicitar o visto

Ao solicitar o Visto para nômades digitais na Estônia, são necessários alguns documentos. Veja:

  • Passaporte com validade que abranja todo o período que você pretende ficar no país;
  • Documentos que comprovem que pode desempenhar as suas funções à distância. Eles irão depender do tipo de trabalho que você realiza, tais como: confirmação do seu empregador, contrato de trabalho com a empresa para a qual presta serviços. Além disso, profissionais independentes devem provar a legalidade de seus serviços;
  • Extratos bancários ou notas fiscais dos últimos seis meses para comprovar a renda mínima necessária;
  • Currículo e Cover Letter atualizados com a descrição de seus estudos e carreira profissional.

Quais são os melhores países para nômades digitais na Europa

1. Alemanha (Berlim)

Nômades-digitais-na-Europa-Alemanha

Ótimo lugar para um nômade digital experiente trabalhar. Com pubs e cafeterias ideais para o público jovem, Berlim incentiva a criatividade e a liberdade de expressão dos nômades digitais de diversas partes do mundo.

2. Bulgária (Sófia)

Nômades-digitais- Bulgária

Se você adora esquiar nas montanhas alpinas, Sófia é uma ótima opção!

Os motivos são variados: custo de vida barato, aluguel (em média, 400€) e alimentação em conta (normalmente, menos de 7€ por pessoa), velocidade da internet ligeira, população gentil, cidade linda e segura.

3. Áustria (Viena)

Áustria-Visto

Uma das capitais mais seguras da Europa, Viena mistura a tradição imperial com a moderna criatividade!

A cidade possui uma cultura de acolhimento dos nômades digitais, uma “comunidade de empresários”, que tem como objetivo revolucionar a forma como os trabalhadores individuais compartilham o espaço.

4. República Tcheca (Praga)

Republica-Tcheca-visto

Com bela arquitetura, artes boêmias e variedades de cervejas artesanais, Praga é um dos melhores países para nômades digitais. A cidade é ótima para ser conhecida a pé e possui bondinhos e metrô por toda a cidade, que você pode utilizar para percorrer os trajetos mais longos.

5. Portugal (Lisboa/Porto)

Nômades-digitais-na-Europa-Portugal

Por sua receptividade e modernização, Portugal também está entre os melhores países para nômades digitais.

Com clima do sul europeu, a capital de Portugal possui espaços inspiradores para trabalhar, como livrarias, cafeterias e escritórios compartilhados, onde pessoas trabalham com seus computadores ou alugam um laptop no próprio local. 

Curiosidade: Em Lisboa surgiram os primeiros espaços de coworking e é por isso que é um dos melhores países para nômades digitais

COMO FUNCIONAM OS VISTOS DE NÔMADE DIGITAL?

Cada país que emite vistos para nômades digitais tem suas próprias regras e políticas em vigor. Alguns permitem que a pessoa elegível se candidate ao visto online, enquanto outros exigem que a candidatura seja feita através de uma embaixada ou consulado.

Quem trabalha remotamente deve conferir quais os requisitos do visto de nômade digital e como é o processo de candidatura no país de destino. Missões diplomáticas devem ser capazes de fornecer informações sobre oportunidades de trabalho e visto para profissionais nômades, além de assistência.

Candidatos a um visto de nômade digital geralmente precisam de:

  • Um passaporte válido e elegível;
  • Comprovação de ganhos estáveis remotamente.

Muitos países com vistos para nômades digitais também exigem o pagamento de uma taxa para candidatura.

Os viajantes sempre devem checar se é necessário apresentar outros documentos, tais como seguro com assistência médica, certificado de vacinação ou quaisquer outros requisitos sanitários da UE.

NOVO PROGRAMA DE VISTO PARA NÔMADES DIGITAIS DA CROÁCIA

A Croácia lançou um novo programa de vistos para nômades digitais em 2021, como parte da campanha ‘Croácia, seu novo escritório’. Os requisitos incluem, entre outros, comprovantes de trabalho remoto, renda anual suficiente, seguro de saúde, verificações de antecedentes e um contrato de aluguel.

O visto de nômade digital vem com isenções fiscais (nômades digitais estrangeiros não estão sujeitos a pagar imposto de renda na Croácia) e uma validade de até 1 ano.

Os candidatos podem solicitar online o visto de nômade digital para a Croácia. O prazo padrão para processamento é de aproximadamente 20 dias, a contar da data do envio da candidatura.

Na chegada à Croácia, ele será requisitado a se registar junto às autoridades locais e fornecer seu endereço na Croácia, além de atualizar esses dados durante sua estadia, se necessário. Familiares próximos do portador deste visto também podem acompanhá-lo na Croácia.

PAÍSES NÃO-EUROPEUS COM VISTOS PARA NÔMADES DIGITAIS

Fora da Europa, várias nações também vêm introduzindo vistos para acomodar as necessidades dos trabalhadores remotos. Entre elas, estão:

  • Anguilla;
  • Antígua e Barbuda;
  • Austrália;
  • Bahamas;
  • Barbados;
  • Bermudas;
  • Cabo Verde;
  • Ilhas Cayman;
  • Colômbia;
  • Costa Rica;
  • Curaçao;
  • Dominica;
  • Dubai;
  • Geórgia;
  • Indonésia;
  • México;
  • Ilhas Maurício;
  • Ilhas Seychelles;
  • Tailândia.

Em alguns países, há regras regionais para nômades digitais.Alguns estados dos EUA também estão seguindo a tendência do nomadismo digital. Oklahoma, Alabama e Vermont possuem programas em vigor para cidadãos dos EUA que possam trabalhar remotamente, incentivando-os a se mudarem para seus territórios.

Além disso, o governo provincial do Cabo Ocidental é a favor de um visto de nômade digital para a região da Cidade do Cabo. Isso vai permitir que profissionais estrangeiros vivam na cidade sul-africana enquanto continuam trabalhando para seus empregadores no país de origem.

Vale a pena sair do Brasil para ser nômade digital na Europa?

Certamente, o sonho de muitos brasileiros é viver na Europa, especialmente pela qualidade de vida. Mas nem sempre conquistar esse sonho é uma tarefa fácil. Por isso, ser um nômade digital pode ser uma boa possibilidade. No entanto, é preciso atenção a alguns detalhes.

Brasil-Europa-visto

Primeiramente, deve-se ter cuidado com a desvalorização do Real em comparação às moedas europeias. Então, se a pessoa trabalhar remotamente para empresas brasileiras que pagam na moeda nacional, pode ter ganhos muito baixos após a conversão.

Outro ponto de atenção deve ser o custo de vida na Europa. Alguns países como a Inglaterra, por exemplo, tem um custo de vida bastante alto. Por isso, antes de tomar essa decisão, é preciso ponderar se os custos valem a pena.

Por outro lado, ser um nômade digital na Europa pode possibilitar que você trabalhe para empresas de qualquer lugar do mundo e ainda conheça diversos países do velho continente. Além disso, existem outras vantagens como aprender um novo idioma, conhecer pessoas e culturas diferentes e aumentar o seu networking.

Como podemos ajudar?

Global Citizen Solutions é uma empresa de consultoria com anos de experiência no fornecimento de soluções personalizadas de residência e cidadania por investimento para famílias internacionais.

Com escritórios em todo o mundo e uma equipe dedicada e experiente, ajudamos clientes de todo o mundo na busca de oportunidades para atingirem o sucesso desejado.

Quer o seu foco seja um programa Golden Visa europeu, identificar oportunidades de investimento em imóveis e fundos, buscar assistência jurídica e tributária ou mudar-se para o exterior, possuímos o know-how necessário para lhe orientar nas tomadas de decisões.

Junto a um consultor dedicado, você poderá determinar seus objetivos, resolver suas dúvidas e estabelecer um caminho de sucesso para avançar.

Deseja falar com um especialista e saber mais sobre as suas opções de investimento para um programa Golden Visa? Nós podemos ajudar.

Clique aqui Arrow Icon

FAQ

O Brasil tem alguma lei que regulamenta os nômades digitais no país?

Com o objetivo de estimular atividades dos chamados “nômades digitais” no Brasil, o Conselho Nacional de Imigração, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, regulamentou a concessão de visto temporário e autorização de residência a imigrante que, sem vínculo empregatício no país e fazendo uso de tecnologias da informação, possa a executar trabalhos para empregadores estrangeiros.

A medida, publicada no dia 24/01/2022 no Diário Oficial da União, estabelecendo prazo inicial de um ano de residência, que poderá ser renovado por igual período.

O número de nômades digitais tende a crescer?

Segundo uma estimativa do site Nomad Life, haverá cerca de 1 bilhão de trabalhadores nômades até 2035. Com um pouco de planejamento, a tecnologia atual permite essa liberdade a muitas categorias profissionais, mas ainda não é para todos.

Como ser nômade digital?

Pensando em um breve passo a passo, podemos estabelecer a seguinte ordem:

1. Aperfeiçoe suas habilidades e desenvolva novas;

2. Faça um planejamento financeiro;

3. Descubra como ganhar dinheiro online;

4. Invista em equipamentos e ferramentas;

5. Planeje seu marketing pessoal como se você fosse uma empresa;

6. Construa sua autoridade digital.